sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Teoria da Bolha - Porque tem tudo a ver com Você!


Você pode achar que é loucura da minha cabeça, mas eu sou assim mesmo, divago, viajo e sonho, mas ao ler você vai até me dar razão.
Eu inventei esse teoria para a minha vida. Pode ser usada em qualquer campo: pessoal, profissional, sentimental, você escolhe.

Eu divido a minha vida em:

pessoal-sentimental/profissional/descartáveis

Imagine todas as pessoas que você conhece ou se comunica diariamente, seja no ônibus, no trânsito, no seu trabalho, não importa, algumas delas em qualquer desses lugares vai te importunar, você vai se estressar ou ficar furioso, de praxe. Quando eu discuto no trabalho ou com alguém que não faz "parte da minha vida", claro que, me irrito, falo montanhas e caminhões, mas não deixo que aquilo penetre na "minha vida". São situações que você tem que passar, problemas que serão resolvidos, complicações que você tem que resolver e que te sugam o bom humor, a tranquilidade do dia entre outras coisas. Então você me pergunta: "como assim "parte da sua vida", isso não faz parte dela? Eu te respondo: não, não faz.

Você escolhe como leva a sua vida, você tem esse poder.

A "minha vida" é: minha casa, no sentido figurado e também local, a "minha vida" são escolhas feitas por mim (e também falo das erradas) em qualquer campo, eu escolho o que quero sentir, eu escolho quando quero descansar e quando a escolha é errada, escolho de alguma forma, levar da melhor maneira possível.. Vamos lá, deixa eu explicar melhor.

Depois de um dia "daqueles", se feche, entre na "bolha", se alguém no trabalho te irritou, se alguém no trânsito te deixou transtornado, lembre-se: você não precisa conviver com elas, já passou, entende?
Por exemplo, quando eu tenho qualquer problema no trabalho e existe uma situação assim, fico me remoendo, então eu penso: "ainda bem que não preciso aguentar essa pessoa na minha vida, só tenho que conviver com ela aqui, 8 horas por dia".

É isso, a maioria das pessoas que passam por você diariamente, você não precisa "aguentá-las" ou aturá-las, aquela situação é momentânea, apenas isso. Não são essas pessoas que fazem parte da "sua vida", entende?

Aí que esta a "Teoria da Bolha". entre na bolha, escolha realmente o que faz parte da sua vida, o restante, descarte. Isso não quer dizer que tudo será maravilhoso e que você não terá problemas, mas apenas os problemas reais da sua vida existirão como: contas, problemas rotineiros, familiares, amorosos. Sim, você não conseguirá escapar deles, mas ao menos, escolherá os problemas que farão parte (ou que valem fazer parte dela). Seus filhos, sua família, parentes, amigos, amores, enfim, isso é a sua vida. Nesse quesito, você tem que conviver diariamente da melhor maneira possível e então você me pergunta: "e se eu tiver problemas com "a minha vida"? Eu te respondo: "tente fazer o melhor para todos, mas, acima de tudo, à você. Não deixe que problemas que você tem que conviver, te destruam, faça algo que gosta, tire proveito de alguma situação e se não der, resolva, dê um basta ou faça o que te faz bem. Parece fácil, não é? Mas não é. É uma luta diária, com os outros e principalmente com o seu Eu. Mas a vida não é fácil e, em algum momento alguém disse que seria? Então, faça o seu melhor e acima de tudo, tente ser feliz, nem que seja apenas com você, pintando as unhas, cuidando do jardim, ouvindo música, organizando suas coisas ou se dedicando ao hobby preferido. Seja o melhor para você mesmo, pois antes de você ser "eternamente responsável por aquilo que cativa", você é "eternamente responsável pela sua felicidade. :)

3 comentários:

parla marieta disse...

não é fácil, minha amiga.
como você bem diz... é uma conquista diária.
mas temos que viver tentando.
gostei da teoria da bolha.
beijocas marotas

K disse...

:) e vc vem sempre ler...
te adoro

Andreia Giuliano disse...

Amei sua teoria!