terça-feira, 30 de outubro de 2012

Vá cuidar da sua Vida!


Estava pensando na frase: "Cuidar da Vida", parece simples, mas você já parou para pensar sobre ela?

Cuidar da vida engloba cuidar da familia, da casa, dos filhos, marido, da comida diária, do corpo, saúde, dos afazeres diários, da paz, do espírito, das contas, do andamento do seu dia-a-dia, das festas, dos encontros com amigos, da rotina, das compras mensais e pequenas, da agenda escolar e pessoal do filhos, da educação, da saúde da família, da organização geral. Fora que tem seu corpo, sua vida, sua agenda pessoal, os lembretes que não podem passar em branco de jeito nenhum, da sua paz interior, da mente, do cérebro e auto-estima. Tirando consultas, planejamento e ainda, lazer.

E em meio a tudo isso, tem você, suas necessidades, vontades e projetos.
O negócio é sair da zona de conforto, seja ela qual fõr e colocar as mãos na massa. Nem que para isso você tenha que radicalizar suavemente em algumas áreas, se dar + tempo, tentar entender qual a forma melhor de lidar com toda essa avalanche de atividades, é olhar para tudo isso com olhar primoroso e envolvente, é tentar entender e pensar sobre: escolhas. Se você tem algo que está protelando há tempos, se jogue. O tempo está passando e você, apenas você é responsável por ele. Se planeja algo para daqui há 1 ano, vai à luta, porque se não fizer nada hoje, daqui há 365 dias, você estará assim, da mesma forma, levando o assunto do mesmo jeito, sem definições.

Protelamos tudo, você já reparou? Tenha pensado muito nisso ultimamente e digo que é bem dificil colocar a mão na massa todos os dias, sem desanimar. O desânimo é fato, mas assim como ele, nosso objetivo tem que ser fortalecido. Eu não sou uma pessoa que consegue planejar a vida daqui há 5 anos, eu consigo no máximo daqui há 1 ano e olhe lá. Admiro que consegue fazer planilhas, seja elas quais forem, planejando longos prazos, simplesmente porque a vida é cíclica, ela muda, amanhã tudo pode mudar, daqui meia hora pode acontecer algo determinante em sua vida e os planos de amanhã nunca acontecerem ou, acontecerem de forma diferente. Claro que tudo pode também ser igual, mas quem garante isso daqui há 3 anos?


Porque gastar horas em frente à TV se você pode ler aquele livro que está parado na página 54 há séculos? Ouça + música se isso te faz feliz, comece a decorar sua casa, a brincar com seus filhos, a se amar. Não espere para amanhã. Tem que ser hoje!

Quer fazer ginástica? não espere para começar na segunda, comece hoje. Quer ser + feliz do que é hoje? Avalie o que é necessário para isso e se não tiver como ser agora, faça ser + leve ao menos. Planejar, assim como realizar é o grande segredo.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Para começar bem a Segundona

Descobri esse site e me diverti muito vendo os vídeos de receitas da Dani Noce. Ela faz as receitas e o marido Paulo Cuenca, os vídeos. Divertido, diferente. Vale a pena, até nos erros.
Divido com vocês: Clica nos vídeos e divirta-se com as receitas e animação dos dois.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Vai um Cházinho aí?

Quem nunca ficou gripado ou quis tomar um chá num dia de inverno com mel e limão, mas quando viu, não havia o mel ou limão? Eu adoro café, mas um cházinho também é delicioso.
Encontrei  uma receita de “adoçante” de mel com limão para misturar com chás. Além de ser prático, já que não precisa ficar fatiando limão a cada xícara que vou tomar, ainda fica muito mais gostoso do que misturar mel e limão na hora, pois a misturinha fica “curtida” e os sabores se misturam totalmente.  E é muito fácil de fazer, sem segredo nenhum, só misturar mel + limão e prontinho. :)

sábado, 20 de outubro de 2012

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Tostex Frango, Curry e Queijo


Ingredientes

6 fatias de pão de fôrma (se preferir, use o integral)
1 colher (sopa) de azeite de oliva extra virgem
½ cebola picada
300g de peito de frango
1 colher (chá) de curry
½ cenoura ralada bem fininha
2 a 3 colheres (sopa) de requeijão ou creme de leite
2 colheres (sopa)de salsinha picada
Sal
300g de queijo meia cura ou outro de sua preferência
Modo de fazer

1. Em uma frigideira, coloque o azeite e refogue a cebola. Quando estiver transparente, coloque o frango em pedaços. Quando o frango estiver cozido, retire da panela e desfie bem.
2. Adicione o curry, cenoura, requeijão (ou creme de leite) e salsinha.
3. Monte sanduíches no pão de forma, com bastante queijo. Coloque na sanduicheira (se não tiver uma, faça em uma frigideira, pressionando as fatias de pão com uma espátula larga), corte em pedaços e sirva bem quente!

Rendimento: 3 sanduíches

Tempo de preparo: 20 minutos

Dificuldade: Fácil

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Ânimo versus Procrastinação



Estou em processo interno de mudança, não para o mundo mas à mim mesma.
Preciso mudar para me fazer bem. Queria uma coisa mágica, do tipo, sentar em posição lótus, respirar e sentir todas as mudanças de uma vez só. Mas nada é tão fácil assim. Tudo é um processo. E isso que é o mais difícil. É como um conta-gotas, aos poucos mas, até para que esse pouco valha, temos que erguer as mangas e fazer, senão não funciona. Porque não depende de ninguém, ninguém fará isso por você. Você tem que se olhar e falar: "sou eu e eu mesma" e seguir em frente.

Confesso que dei uma queda brusca nas últimas duas semanas no processo de organização. Procrastinei algumas coisas leves, deixei para depois as que precisavam de ânimo (o qual estou na busca) e nesse feriado, protelei ao extremo, tão extremo que nem roupas eu coloquei para secar. Fiz o básico de limpeza e olhe lá, claro que algumas coisas, estão "bagunçadas" novamente devido à isso. Eu só penso em dormir, não tenho ânimo nem para assistir a um filme que precise de neurônios e a vontade de me jogar no sofá e não fazer absolutamente nada, é maior que eu.

Acho que é necessário isso também, porque na vida você tem que sentir, "estar" naquilo que você acredita e não somente, fazer um prazer virar obrigação. E isso me resultou introspecção, meio conturbada é verdade, mas me peguei pensando em uma série de necessidades, prioridades e foco, os quais eu preciso colocar em prática. E como disse é um processo. Duro, porém necessário.

Andando pelo blog da Thais, encontrei essa entrevista sobre minimalismo e com certeza vou ler "A Vida nos Bosques”, de Henry Thoreau, acredito que encontrarei por lá, coisas que me ajudarão nesse processo todo.

Você deve se perguntar o porquê de eu estar falando tudo isso, já que é algo não tão necessário para este blog. E eu te respondo: para você saber que eu também desanimo, também tenho limitações e nem sempre o que passamos nos blogs é daquela forma, o desânimo, as dificuldades existem e o "protelar" acontece algumas vezes, mas o que não podemos é deixar isso tomar conta.

Então, mãos à obra.
E que tenhamos ânimo, please!

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Tralhas X Minimalismo X Manias

Quem me conhece, sabe que eu não levanto bandeiras sobre nenhum assunto, só luto pelos quais acredito ou gosto, se sei a fundo sobre algo, brigo e coloco minha opinião, fora isso, todos temos todo o direito a escolhas, a decisões. Não como muita carne porque não gosto, mas não vou sair por aí gritando: "não matem os bichinhos". Sou evangélica, mas não tento convencer ninguém a ser, muito menos dizer que a minha "religião" é a certa. Têm muita coisa errada, assim como tem coisas maravilhosas também. E de repente eu me pego pensando sobre o minimalismo. Não que eu queira ter uma vida minimalista, mesmo porque desapegar demais, também não dá! :) Mas algo nesse estilo me encanta.

Eu nunca fui consumista.
Sempre achei uma grande besteira ter mais do que quatro bolsas, sapatos em sua maioria, gosto dos coringas, alguns, no máximo três extravagantes.

Roupas é bom ter uma certa variedade, mas não tenho, nem preciso mais do que duas ou três calças jeans, por exemplo e isso faz com que as pessoas, até as mais simples, ache que você não tem o que vestir. Sim, é o preço. Sempre fui uma pessoa que não gosta de gastar, ah claro, gastar é bom, é delicioso, adoro mas, para que vou estourar o cartão de crédito se posso ponderar na compra. Porque eu sempre acho que comprar demais, duas ou três peças idênticas mudando as cores, é jogar dinheiro no lixo. E se eu contar que  NUNCA estourei um cartão ou NUNCA gastei mais do que devia, vocês acreditam? Pois então.

Casa  me dá desespero uma casa "atolada" de coisas, seja lá com que fôr, eu posso adorar, mas.... de uma certa forma me envolve uma casa cheia de livros, cd´s, dvd´s e por um momento penso: ai, como queria tudo isso... mas logo passa. Eu tenho poucos cd´s, poucos dvd´s e poucos livros. E já acho que tenho muitos, doida para descartar!  Para que vou acumular tudo isso se posso doar, acho que um livro doado, vale mais do que minha prateleira cheia, entendem?
Uma outra coisa é: uma vez li uma entrevista com o Zé Simão, onde ele contava que em casa, ficava com a TV ligada para não se sentir sozinho e ao mesmo tempo que lia jornal, escutava música. Gente! eu iria enloquecer. Silêncio é a melhor coisa do mundo.

Pratos e Copos aqui em casa somos em três: temos meia duzia de pratos e um jogo de taças e três copos apenas. Não tenho espaço para armazenar até a reforma e colocação dos armários. Eu não preciso mais do que isso. Se vierem visitas a mais, tomam água na taça, olha que chique! :) Panelas a mesma coisa, somente o essencial, até sinto necessidade de mais, mas por causa do espaço, me viro bem. É bom para planejar e saber exatamente o que fazer para o almoço. :)

Na decoração não suporto "bibelôs", aquilo não é enfeite, é "junta pó". Prefiro realmente uma coisa mais clean, com objetos pessoais, que tragam algo na memória ou que seja importante para mim e mesmo assim, me desfaço dele se ele me cansar, se não tiver um porque dele estar ali.

Outras coisas por exemplo como, finanças eu já resolvi em não ser adepta a gastos impensados. Um dos exemplos é que eu como mulher, não consigo passar horas ao telefone conversando com amigas. Telefone é para se falar, resolver e pronto, então, economia na conta telefônica também. Claro, salvo algumas excessões especiais, que todos temos, não é? Mas aí, vale a pena. Não consigo guardar fotos impressas sem que elas estejam num álbum ou porta-retrato. Aquele acúmulo de papel me irrita, então, lixo. Para que eu quero ter quinze ou vinte batons, se uso no máximo três? Para que ter diversas sombras e blush´s se apenas uma caixinha com cores variadas, resolve meu problema? Scrapbooking é uma coisa que tralha a vida. Eu faço e dias atrás joguei tudo. Claro que fiquei com coisas essenciais e outras muito legais, mas é a segunda vez que jogo um monte de coisas. Penso: quando vou usar isso? bom, quando fôr, eu compro novamente.

E se você pensa que minha casa não tem tralhas, tem sim! Sempre tem.
Acumular é o mal do ser humano, destralhar é a alegria. Sou apegada à algumas coisas e estas eu não dou, não empresto, nem destralho. Mas acho que também tenho direito, né?

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Motivação - Por Paula Abreu

Em abril desse ano eu resolvi simplificar a minha vida. Comecei a dar, vender e jogar coisas fora, parei totalmente de comprar qualquer coisa nova pra mim ou pra minha casa que não fosse realmente necessária. Comecei a pensar mais em tudo o que eu tinha, por que eu tinha, se eu precisava ter ou não.

Me auto-proclamei minimalista e comecei a viver de acordo com os meus próprios valores

e crenças. De lá pra cá, já se passaram quase 6 meses. Já me livrei de muita coisa -- e mais importante ainda, deixei de comprar MUITA coisa --, mas ainda tenho um longo caminho pela frente.

Escolhi me mudar pra um apartamento da metade do tamanho do atual e, daqui a 15 dias, necessariamente vou ter me livrado de pelo menos 50% dos meus móveis, roupas e outras tranqueiras (estou vendendo ainda um freezer e um bar com dois bancos!).

Aos poucos, a minha casa vai se transformando num lugar onde as coisas em volta têm um sentido, são coisas que eu amo e/ou que têm utilidade na minha vida, são coisas que eu tenho mas que não me definem como pessoa. Amanhã posso arrumar uma mochila, deixar tudo pra trás e me mudar pra Tailândia e continuarei sendo eu, muito feliz, obrigada.

Mas não é fácil, nem é rápido -- pelo menos não se você, como eu, tiver passado mais de 15 anos acumulando coisas. E tem horas que dá um desânimo diante da quantidade de tralha, da trabalheira que é olhar coisa por coisa, do cansaço emocional que é se desfazer de certos objetos (depois passa, fiquem tranquilos, mas é cansativo).

Então é sempre bom a gente se manter motivado. Eu, quando desanimo, gosto de "folhear" os muitos blogs e livros de minimalismo disponíveis (vou fazer em breve um post a pedido da Rachel Kizirian com dicas de leitura pra quem quer se aprofundar no tema). E encontro pérolas como esse trechinho do Joshua Becker, autor do Becoming Minimalist.

Com vocês, pra animar o começo da semana de destralhe, o Joshua (em tradução livre minha):

"As pessoas às vezes me perguntam: "Como você consegue evitar querer as coisas que todo mundo tem?"

Pra ser sincero, eu raramente luto com esse desejo. Mas quando acontece, eu tento lembrar uma coisa: Desde que eu decidi ter menos coisas, eu tenho…

mais tempo pra minha família.
menos coisas sobre as quais me preocupar.
mais dinheiro guardado.
mais energia pra ir atrás das minhas paixões.
menos tralha na minha casa.
menos distrações na minha mente.
mais intencionalidade na vida.
mais generosidade nos meus gastos.
mais alegria no meu coração.
mais gratidão na minha alma.
e muito mais oportunidade de buscar coisas de maior valor.

De repente, o desejo começa a desaparecer. E enquanto isso, uma nova pergunta começa a surgir: Por que eu quereria todas as coisas que todo mundo tem quando todos eles querem o que eu já tenho?"

Boa semana e bom destralhe pra todo mundo!

Quer mais? Vai aqui ó.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

O que você anda comendo?


O que você anda "botando" pra dentro? - Michael Pollan

Falando sobre o polêmico livro do Michael Pollan: Em defesa da comida.

Visto que a população brasileira está cada vez mais obesa e se alimentando mais e mais conforme os padrões americanos, separar um momentinho da sua vida para avaliar como você e sua família vem se alimentando vale muito à pena. Obviamente não devemos considerar tudo o que ele diz como verdade absoluta, mas vale a leitura e um momento de reflexão.

Algumas dicas parecidas com as de Meirelle Guilliano em As mulheres francesas não engordam, então o bom é juntar dicas + importantes e listar, bóra listar para pendurar na porta da geladeira. :) 

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Tiramissu


Tiramissu




30ml de rum

½ xícara (chá) de café forte sem açúcar

2 ovos

4 gemas de ovo

180g de açúcar de confeiteiro

440g de queijo mascarpone

12 biscoitos do tipo champagne

20g de chocolate em pó

Modo de preparo

Misture o café com o rum e reserve.
Na batedeira: bata os ovos e as gemas com o açúcar de confeiteiro até formar um creme bem claro (amarelado).
Acrescentar o queijo mascarpone(se não encontrar use cream cheese) aos poucos (com a batedeira ligada no mínimo).
Molhe as bolachas no café misturado com o rum. Coloque as bolachas no fundo de um refratário ou em taças individuais. Cubra com o creme de mascarpone.
Coloque mais uma camada de bolacha umedecida com o café e rum sobre o creme. Cubra com o creme de mascarpone novamente.
Finalize peneirando o chocolate em pó por cima.
Leve para gelar por no mínimo 5 horas antes de servir.

*Peneire as gemas antes de usar para resultar em um sabor mais suave.

*Se não quiser um sabor tão intenso de café, faça um café bem fraquinho.

*Se desejar uma textura mais cremosa: ao invés de usar 2 ovos inteiros. Separe 6 gemas e 6 claras. Bata as claras em neve e bata as gemas com o açúcar de confeiteiro até formar uma mistura clara. Coloque o mascarpone aos poucos e por último e fora da batedeira coloque a clara em neve aos poucos e mexendo delicadamente.

Rendimento: 8 porções

sábado, 6 de outubro de 2012

Tinta de Quadro Negro



De repente, não vale a pena comprar uma lata de tinta (que não é das mais baratas) personalizada, para fazer um pedaço apenas de parede, portanto, mãos à obra, faça sua própria tinta para quadro negro e aproveite!

A proposta é simples: criar sua própria tinta “riscável com giz” simplesmente adicionando um pouco de argamassa para interiores rejunte à tinta latex.

Para cada copo de tinta adicione 2 colheres de argamassa rejunte.

- Misture bem, quebrando cuidadosamente os gominhos de massa que surgirem na mistura.

- Aplique a tinta com um rolo em uma parede que esteja em boas condições. Trabalhe em pequenos espaços, passando a tinta por cima do mesmo ponto várias vezes para garantir uma cobertura uniforme. Deixe secar.

- Uniformize a área com lixa grão 150.

- Para manutenção: esfregue um pedaço de giz sobre toda a superfície. Limpe os resíduos com uma esponja levemente úmida.

Simples, né? E dessa forma você pode ter um “quadro negro” da cor que quiser! ;)

Simples Criatividade

Você não precisa de muito dinheiro, apenas uma boa dose de imaginação.
Arrume pedaços de cortiça (da forma que preferir), caneta metálica e...





Descanso de copos originais e feitos por você.

original daqui

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Que tal Inovar sua festa?


Perfeição para quê?

Não é possível organizar a casa inteira em 15 minutos, mas você pode organizar uma gaveta. E amanhã, uma caixa. E depois, suas fotos.

Sua vida não ficou bagunçada da noite para o dia e não será assim que ela ficará organizada. Organização é um hábito, e hábitos são desenvolvidos.

Não espere milagres nem perfeccionismo, mas faça o melhor que puder.

A perfeição é a inimiga número um da organização.

Fonte: Vida Organizada.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Dicas para Organizar a Sua Vida - Dica 04

Guarde ítens similares juntos.

Isso é de grande valia: remédios com remédios, objetos de costura, cd´s de programas, ítens de pintura, material de escritório, maletinha de manicure etc. Mantenha cada objeto com sua família, assim ficará mais fácil quando precisar de algo. Tudo num só lugar.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Mãos à Obra

Eu já devo ter dito aqui alguma coisa sobre isso, mas ainda tenho muito a dizer.
Uma das coisas que eu senti com a organização, foi sentir a organização. Deixa eu explicar.
Talvez você se sinta assim, talvez não, mas no meu caso, tudo era muito enrolado na minha cabeça. Se eu tinha que anotar algo na agenda, deixava para depois e na hora de anotar, quem disse que eu lembrava? quando começava uma organização, era tudo meio perdido, simplesmente porque eu me sentia perdida.

Pois é, é assim que funciona. Naquele dia que eu realmente resolvi, me prontifiquei a organizar minha vida, eu encontrei caminhos dentro de mim que mostraram como seguir. Lia e ainda leio blogs de organização, principalmente o Vida Organizada, o qual me fez realmente começar tudo isso, peguei informações, imprimi, li, reli e fui "sentindo" como seria uma vida + organizada, porque eu me perdia tentando organizar o que não conseguia. 

Mas além de ler e reler, chega a hora de "colocar as mãos na massa" e quando você coloca, depois de ler sobre o assunto, você enxerga parâmetros e isso te auxiliar por demais. Quando decidi que começaria, conforme fui fazendo, eu fui planejando, sentindo a organização dentro de mim. O dia que eu realmente comecei aqui. Parece que a minha cabeça estava sendo organizada junto e aos poucos. Isso você sente quando começa a se organizar e anota tudo. Naquele momento que tem que lembrar de algo ou ver se anotou algo anteriormente, se "acha" quando vê que o que procura está lá, bem à sua frente, anotado e organizado no papel (que é onde começa tudo). Daí então, depois desse primeiro passo (anotar), você percebe que seu cérebro registra o ocorrido e há qualquer momento que precisar daquela informação, terá certeza que parâmetros tomar. Nesse dia eu não me senti nenhum pouco perdida, sabia exatamente o que queria: limpar, destralhar, inovar. O resto seria consequência. Onde iria colocar cada coisa era uma outra coisa que, se não soubesse no momento, eu pensaria a melhor forma para tal.

Então é isso: decida, respire, comece, não desista, se anime e mãos à obra! ;)