sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Tralhas X Minimalismo X Manias

Quem me conhece, sabe que eu não levanto bandeiras sobre nenhum assunto, só luto pelos quais acredito ou gosto, se sei a fundo sobre algo, brigo e coloco minha opinião, fora isso, todos temos todo o direito a escolhas, a decisões. Não como muita carne porque não gosto, mas não vou sair por aí gritando: "não matem os bichinhos". Sou evangélica, mas não tento convencer ninguém a ser, muito menos dizer que a minha "religião" é a certa. Têm muita coisa errada, assim como tem coisas maravilhosas também. E de repente eu me pego pensando sobre o minimalismo. Não que eu queira ter uma vida minimalista, mesmo porque desapegar demais, também não dá! :) Mas algo nesse estilo me encanta.

Eu nunca fui consumista.
Sempre achei uma grande besteira ter mais do que quatro bolsas, sapatos em sua maioria, gosto dos coringas, alguns, no máximo três extravagantes.

Roupas é bom ter uma certa variedade, mas não tenho, nem preciso mais do que duas ou três calças jeans, por exemplo e isso faz com que as pessoas, até as mais simples, ache que você não tem o que vestir. Sim, é o preço. Sempre fui uma pessoa que não gosta de gastar, ah claro, gastar é bom, é delicioso, adoro mas, para que vou estourar o cartão de crédito se posso ponderar na compra. Porque eu sempre acho que comprar demais, duas ou três peças idênticas mudando as cores, é jogar dinheiro no lixo. E se eu contar que  NUNCA estourei um cartão ou NUNCA gastei mais do que devia, vocês acreditam? Pois então.

Casa  me dá desespero uma casa "atolada" de coisas, seja lá com que fôr, eu posso adorar, mas.... de uma certa forma me envolve uma casa cheia de livros, cd´s, dvd´s e por um momento penso: ai, como queria tudo isso... mas logo passa. Eu tenho poucos cd´s, poucos dvd´s e poucos livros. E já acho que tenho muitos, doida para descartar!  Para que vou acumular tudo isso se posso doar, acho que um livro doado, vale mais do que minha prateleira cheia, entendem?
Uma outra coisa é: uma vez li uma entrevista com o Zé Simão, onde ele contava que em casa, ficava com a TV ligada para não se sentir sozinho e ao mesmo tempo que lia jornal, escutava música. Gente! eu iria enloquecer. Silêncio é a melhor coisa do mundo.

Pratos e Copos aqui em casa somos em três: temos meia duzia de pratos e um jogo de taças e três copos apenas. Não tenho espaço para armazenar até a reforma e colocação dos armários. Eu não preciso mais do que isso. Se vierem visitas a mais, tomam água na taça, olha que chique! :) Panelas a mesma coisa, somente o essencial, até sinto necessidade de mais, mas por causa do espaço, me viro bem. É bom para planejar e saber exatamente o que fazer para o almoço. :)

Na decoração não suporto "bibelôs", aquilo não é enfeite, é "junta pó". Prefiro realmente uma coisa mais clean, com objetos pessoais, que tragam algo na memória ou que seja importante para mim e mesmo assim, me desfaço dele se ele me cansar, se não tiver um porque dele estar ali.

Outras coisas por exemplo como, finanças eu já resolvi em não ser adepta a gastos impensados. Um dos exemplos é que eu como mulher, não consigo passar horas ao telefone conversando com amigas. Telefone é para se falar, resolver e pronto, então, economia na conta telefônica também. Claro, salvo algumas excessões especiais, que todos temos, não é? Mas aí, vale a pena. Não consigo guardar fotos impressas sem que elas estejam num álbum ou porta-retrato. Aquele acúmulo de papel me irrita, então, lixo. Para que eu quero ter quinze ou vinte batons, se uso no máximo três? Para que ter diversas sombras e blush´s se apenas uma caixinha com cores variadas, resolve meu problema? Scrapbooking é uma coisa que tralha a vida. Eu faço e dias atrás joguei tudo. Claro que fiquei com coisas essenciais e outras muito legais, mas é a segunda vez que jogo um monte de coisas. Penso: quando vou usar isso? bom, quando fôr, eu compro novamente.

E se você pensa que minha casa não tem tralhas, tem sim! Sempre tem.
Acumular é o mal do ser humano, destralhar é a alegria. Sou apegada à algumas coisas e estas eu não dou, não empresto, nem destralho. Mas acho que também tenho direito, né?

2 comentários:

LuM disse...

Ai, que inveja! sou o seu oposto querendo ser você.... :-O

K disse...

Hahaha
mas eu juro que um dia, um dia vou cansar de tanto comprar roupa, coisas para a casa e outras coisas... pq comprar é bom demais! :)